As principais causas e riscos no aparecimento de verruga no pênis

A verruga genital ou peniana é considerada uma doença DST – Doença Sexualmente Transmissível e, por incrível que pareça, é muito comum de ocorrer.

Neste artigo você vai tomar conhecimento das principais causas da verruga peniana e, principalmente, como evitar que o problema ocorra. Aprenderá qual é a relação do vírus HPV com as verrugas genitais, quais os sintomas mais comuns e as formas de tratamento utilizadas.

E o mais importante: aos primeiros sintomas, procure a orientação e o diagnóstico médico o mais rapidamente possível. Não se automedique, pois você pode agravar ainda mais o quadro geral da doença. Fique atento aos sinais que o seu corpo está dando. 

O que é verruga no pênis?

Antes de falarmos exatamente sobre as verrugas penianas, é importante que saber, resumidamente, o que é uma verruga. Você sabia que elas são um tipo bem específico de tumor?

Inicialmente, são sempre tumores benignos causados por diversos agentes como o papiloma vírus humano, que o HPV (falaremos deste vírus mais adiante). No entanto, existem ocorrências que levam à tumores malignos.

Daí o motivo de sinalizarmos toda a atenção com qualquer tipo de verruga, inclusive a peniana. Se você quiser saber mais sobre as verrugas de uma maneira geral, leia a matéria correspondente no portadrauziovarella.com sobre o assunto.

O que é a verruga peniana (ou genital) e quais as causas?

A verruga peniana é, como já dito, um tumor que se manifesta na região genital. Tem por principal causa alguns subtipos do Papilomavírus Humano, mais conhecido como HPV, e que é um vírus bem agressivo.

Precisa ser corretamente tratada e dentro de tempo hábil, pois pode evoluir para quadros mais sérios, como o desenvolvimento de alguns tipos de câncer, incluindo o de pênis, uretra, colo do útero, etc.

Diferenças entre verrugas comuns e verrugas genitais

Nós chamamos de verrugas comuns àquelas que nascem em diversos lugares do corpo. Por incrível que pareça, tanto estas verrugas como as genitais, possuem um fator em comum, que é o HPV.

No entanto, as semelhanças para aí. Isto porque existem mais de 150 tipos de Papilomavírus Humano já catalogados e cada um deles nasce em determinados locais do corpo. Isto quer dizer que uma verruga da mão não nascerá, nunca, no pé, por exemplo.

Apenas para conhecimento, os vírus responsáveis pelas verrugas genitais (que surgem em órgãos genitais como a vagina, pênis e no ânus) são os HPV-6 e o HPV-11, responsáveis por mais de 90% deste tipo de infecção.

Os que atacam a pele, normalmente são os HPV-2 e o HPV-4. As verrugas genitais são altamente contagiosas, mais do que qualquer outro tipo de verruga. Por isso, evite relações sexuais desprotegidas.

Você quer entender melhor a relação entre as verrugas genitais e o vírus HPV? Então confere uma matéria sobre o assunto no site homemdesaude.com.

Os tipos de verrugas genitais

Basicamente, possuem 4 tipos de verrugas genitais conhecidas, que são:

  • Condilomas planos: são verrugas planas, lisas. Geralmente, possuem uma coloração mais branca ou rosa claro.
  • Condilomas acuminados: são as verrugas mais conhecidas, clássicas, por assim dizer. São vascularizadas e possuem uma coloração rosa claro.
  • Condilomas de Buschke-Lowenstein: estas costumam ser bem grandes. Dependendo da análise clínica, pode ser necessária inclusive uma intervenção cirúrgica na região.
  • Condilomas subclínicos: já estas são verrugas tão pequenas que não podem ser vistas a olho nu. Para detectá-las, são necessários alguns testes específicos, que envolvem a aplicação de uma solução na região, revelando-as então.

Quais as causas da doença?

As verrugas genitais são causadas principalmente pela infecção por HPV. Elas são, em geral, clinicamente detectáveis e sua principal forma de contágio é a transmissão do vírus, mais comumente por ato sexual.

A transmissão por relações sexuais do HPV não se dá apenas em casos de penetração. Se você costuma usar o chamado “beijo grego”, por exemplo, em suas relações sexuais, saiba que há riscos de contrair HPV.

Não sabe o que é beijo grego? Quer saber mais sobre estes riscos de contrair o vírus HPV através deste beijo? Então dá uma olhadinha na matéria sobre o assunto  machoenserie.com.

O que é o HPV afinal?

HPV significa “Vírus do Papiloma Humano”. Eles são um grupo que conta com mais de 100 vírus relacionados e para cada variedade de HPV específica de um determinado grupo é atribuído um número correspondente, denominado “tipo de HPV”.

É chamado de vírus de papiloma exatamente porque suas manifestações físicas são as verrugas ou papilomas, que são os tumores não cancerosos que citamos logo acima.

verruga no pênis

Todas as verrugas genitais são originadas pelo contágio do HPV. O que pode mudar, no entanto, é o subtipo do vírus, manifestando-se, fisicamente falando, de formas diferentes, mas, ainda assim são causadas pelo HPV.

Seja como for, é importante consultar seu médico sempre que qualquer tipo de manifestação estranha ocorra na pele ou nos órgãos genitais. Nos órgãos genitais em especial, feridas causadas por herpes e sífilis, muitas vezes, são confundidas com verrugas genitais.

Por isto, não faça um autodiagnóstico, nunca. Veja também uma matéria específica sobre o HPV no homem portaldaurologia.com. É bem explicativo.

A transmissão do HPV (verruga peniana)

Podemos considerar que em praticamente todos os casos de verrugas penianas são causados por um dos subtipos do vírus HPV e são transmitidas através de relações sexuais.

O risco de transmissão aumenta significativamente se ainda houverem nos órgãos genitais qualquer ferida ou fissura, facilitando a entrada do vírus no organismo.

E muita atenção: algumas verrugas genitais são tão minúsculas que não são perceptíveis, mas o vírus ali está, pronto para atacar novas vítimas. Então, a melhor maneira de evitar a contaminação é mesmo se protegendo adequadamente no momento da relação sexual.

Não há registros de que o HPV genital seja transmitido pelo uso de banheiros públicos, piscinas, entre outros locais de grande acúmulo de pessoas. Roupas íntimas e objetos pessoais, se limpos adequadamente, também tem risco zero de contaminação.

Existem alguns mitos sobre o HPV e as formas de contaminação e manifestação da doença. Confira a matéria ejaculandocomcontrole.com maiores informações sobre estes mitos e fique por dentro de tudo.

Saiba se você está entre os fatores de risco

Claro que você é uma pessoa que se preocupa com a sua saúde. Alimentação mais saudável, academia, aqueles músculos a mais e bem definidos, ou seja, você se cuida.

Então, porque não se cuidar também na hora do “vamos ver”? Cubra o seu garotão, não interessa em que circunstâncias está rolando o sexo. Esqueceu-se de levar, é aquela gata dos sonhos, não dá pra não rolar?

Pois saiba que esta “gata dos sonhos” pode comprometer sua vida por inteiro e a menor das suas preocupações será com uma verruga no seu pinto. As DST’s estão aí, sempre presentes, em uma relação com a “gata dos sonhos” ou não.

Assim, não custa nada prevenir-se adequadamente. Nunca dê sorte ao azar. Não usar preservativos durante uma relação sexual é uma das principais e mais comum causa do surgimento da verruga peniana e da contaminação pelo vírus do HPV.

Se este é o seu caso, você está sim dentro de um “fator de risco” de adquirir a doença, isto se você já não está contaminado. O vírus do HPV do tipo Condilomas subclínicos, por exemplo, causa verrugas minúsculas, mas é uma verruga genital como as outras.

E importante: mesmo que você só transe com sua esposa ou namorada, ainda assim, há o risco de contrair a verruga peniana. Como assim, se é uma relação monogâmica? Calma que eu explico.

Período de incubação:

As verrugas genitais podem passar por um período de incubação, sem qualquer tipo de manifestação. Podem ser alguns meses ou até anos. Assim, esta verruga pode ter sido transmitida antes do namoro ou casamento.

Mas claro, quem tem muitos parceiros sexuais, tem maiores chances de contrair a doença. E se você tem ou já teve alguma doença DST, tipo sífilis, por exemplo, fique atento, porque pela mesma porta pela qual esta doença entrou, o vírus do HPV pode ter entrado também.

O surgimento da verruga peniana está ligado ao sistema imunológico da pessoa que, por se tratar de uma região mais externa, esta defesa imunológica é menor e o vírus se aproveita disto. Portadores de HIV, por exemplo, estão mais suscetíveis à doença.

Os sintomas

Claro que os principais sintomas das verrugas penianas são mesmo a aparição de úlceras, bolhas e protuberâncias no órgão. Mas estas verrugas podem aparecer de formas diferentes, não convencionais.

O formato de uma couve-flor, por exemplo, é uma das manifestações mais comuns, mas, entretanto, dependendo do subtipo de HPV transmitido, estas verrugas podem ser apenas caroços ou mesmo elevações sutis na pele, como calombos e outras protuberâncias.

Outro ponto importante é que estas verrugas podem surgir na parte frontal do seu pênis ou mesmo bem atrás, na base. Não há um local específico para o seu surgimento, podendo causar até mesmo feridas nos testículos.

Mas existem outros sintomas importantes que são observados, como:

  • Comichões nos órgãos genitais ou até coceiras (no saco escrotal, no pênis ou mesmo próximo à virilha);
  • Possíveis sangramentos, sem motivo aparente, após relações sexuais (se isto ocorrer, não continue o ato sexual e procure um médico);
  • Muita umidade entorno dos órgãos genitais; mesmo com uma higienização correta, o surgimento de odores incomuns;
  • Inchaços no pênis, alterações na cor da pele (mais amarelada, rosa, acinzentada, etc.,).

O mais importante: o correto diagnóstico da doença

Assim que qualquer tipo de manifestação ocorrer (verrugas, inchaços, mudança na coloração, coceira excessiva, etc.) procure um médico o mais rapidamente possível. O diagnóstico é basicamente clínico, físico, por assim dizer.

Dependendo do caso, podem ser solicitados outros exames, a pedido do seu médico urologista, como a peniscopia, que tenta encontrar lesões no pênis que estejam imperceptíveis a olho nu, por exemplo.

A confirmação do diagnóstico pode ser dada através de um exame de sangue específico, também solicitado pelo seu médico.

É muito importante tratar do problema o mais brevemente possível. Como todo tipo de doença, quando identificada e diagnosticada precocemente, aumenta significativamente as chances de tratamento e cura.

Há uma citação, no portaljairobouer.com que alerta, inclusive, dos riscos das verrugas penianas não tratadas adequadamente. Dá uma passada lá e confere esta matéria, pode ser útil também para você.

O tratamento da verruga no pênis

A boa notícia é que, de uma forma geral, as verrugas têm cura. Mas é preciso entender que alguns subtipos do vírus HPV são mais agressivos e o tratamento e a cura podem demorar bem mais do que o usual.

O sistema imunológico do paciente também tem influência nesta cura mais rápida ou mais demorada. O tratamento em si é muito simples, envolve geralmente a administração de cremes ou pomadas diretamente nas feridas.

Em pouco tempo, esta verruga incômoda do seu pênis vai desaparecer. Em casos mais graves, pode demorar mais um pouco, meses até, ou mesmo ser necessária uma intervenção cirúrgica. Durante o tratamento, não é aconselhável manter relações sexuais.

Métodos de tratamento opcionais

Além da intervenção cirúrgica, existem alguns métodos opcionais que podem ser utilizados. Quem determinará a necessidade ou não da utilização de um destes métodos será mesmo seu médico. Conheça-os:

  • Eletrocauterização: utiliza correntes elétricas para eliminar as verrugas, através de uma sonda.
  • Crioterapia: o método baseia-se na cristalização da verruga através de baixíssimas temperaturas, removendo-as. O procedimento mata o tecido em torno da verruga e a mesma cai em 7 dias. Fique tranquilo, porque não dói.
  • Laser: é um procedimento mais complexo, que consiste no uso de feixes de luz (laser) com alta temperatura, queimando as verrugas.

Existem ainda alguns tratamentos caseiros para tratar as verrugas do pênis. No entanto, se for usar um destes métodos caseiros, consulte seu médico antes. Nunca se automedique, mesmo com remédios naturais e/ou caseiros.

No vídeo explicativo abaixo, do urologista Dr. Lucas Felipe Gomes, você vai saber mais sobre como surgem as verrugas genitais.

Este artigo foi útil para você? Então compartilha ele, pode ser útil para mais alguém também.

Equipe Homem de Saúde

O Blog Homem de Saúde não é apenas uma das principais fontes para conseguir informação sobre saúde masculina, como também possui uma proposta consistente de oferecer o material adequado para homens que buscam Qualidade de Vida.

Website: