Tipos de tratamentos para câncer de próstata e as principais dúvidas sobre a doença

O câncer de próstata é uma consequência da transformação anormal das células prostáticas. Ele pode ser um caroço local, se espalhar por toda a próstata ou até mesmo contaminar outras partes do corpo. Mas existem tratamentos para câncer de próstata que são altamente eficazes e capazes de reverte o problema.

A próstata é uma glândula que pertence ao aparelho reprodutor masculino. Ela se localiza abaixo da bexiga e na frente da uretra e do reto. No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, e está por trás de 13 mil óbitos anuais. São aproximadamente 62 mil novos casos por ano diagnosticados no país.

O câncer de próstata não possui sintomas, portanto, a melhor forma de prevenção é através do exame de toque. Ao ser diagnosticado ainda no início, as chances de cura aumentam em mais de 90%.

No artigo de hoje vamos esclarecer algumas dúvidas comuns sobre a doença. Também vamos mostrar os principais tipos de tratamentos para câncer de próstata.

Desvendando o câncer de próstata

Depois do câncer de pele, o da próstata é o mais comum entre os homens e um dos tipos de câncer que mais mata no país. Uma das principais razões para sua alta incidência nos brasileiros é o descaso que os homens costumam ter com a própria saúde.

Além disso, há também um certo preconceito em relação ao exame para diagnóstico da doença. A maioria dos homens não se sente confortável. Porém, o exame de toque é ainda a forma mais eficaz para o diagnóstico precoce.

tratamentos para câncer de próstata

Ainda assim, há muitas dúvidas e informações mal explicadas que colaboram para aumentar o preconceito em relação à doença e ao exame. Então, vamos esclarecer alguns pontos:

A partir de qual idade o homem deve começar a fazer exames preventivos do câncer de próstata?

O câncer de próstata é muito mais comum nos homens a partir dos 50 anos. Para homens que tem histórico da doença na família, a recomendação é que comece a fazer os exames com 45 anos.

Os exames podem ser feitos a cada dois anos, e com o passar do tempo o intervalo deve diminuir, sendo necessário fazê-los pelo menos uma vez ao ano.

O exame de toque retal é muito incômodo?

A forma mais fácil de alcançar a próstata para fazer o exame de toque é através do reto. O urologista, através do toque na região anal, busca por alterações significativas na próstata como inchaço, endurecimento, surgimento de nódulos ou qualquer outro sinal que possa indicar o aparecimento da doença.

Como podemos perceber, o exame de toque retal não é o mais confortável do mundo, mas ele é mais rápido do que se imagina. Mas é um exame indolor e não é preciso que o paciente fique em nenhuma posição humilhante. Ele pode perfeitamente ser feito no paciente em pé.

Vale lembrar também que o urologista é um médico especializado e sua profissão exige, acima de tudo, ética e descrição. Portanto, não há razão para ter vergonhe e deixar de fazer o exame.

O exame PSA não pode substituir o retal?

O exame de PSA é para verificar se os níveis de Antígeno Prostático Específico no corpo. Ele é apenas um exame complementar ao exame de toque e somente é solicitado em casos que o médico não consegue compreender o diagnóstico.

Portanto, ele não substitui o exame do toque retal.

Para entender melhor, PSA é uma substância produzida pela próstata e que circula na corrente sanguínea. Quando há alguma alteração no órgão, como inchaço, a produção de PSA aumenta.

Por que os homens não realizam o exame de próstata?

Segundo uma pesquisa feita pela Sociedade Brasileira de Urologia – SBU – 47% dos homens acima de 40 anos nunca fizeram o exame de toque. A principal razão para isso é o preconceito e a desinformação a respeito do procedimento.

Com isso, campanhas de conscientização são realizadas, principalmente em novembro, para tentar alertar a população sobre a importância do exame de toque retal.

Como explicamos, o procedimento é rápido e indolor, e não possui nenhum tipo de efeito colateral. Na verdade, o homem que realiza o exame preventivo tem muito mais a ganhar, pois o diagnóstico precoce pode salvar sua vida.

Se houver outros casos na família, meu risco é maior?

Sim. Filhos de homens que tiveram câncer de próstata tem 30% mais chances de desenvolver a doença. Por isso é recomendado que homens com histórico na família iniciem a rotina de exames aos 45 anos.

O câncer de próstata pode passar para outros órgãos?

Este é um perigo totalmente real e um ótimo motivo para realizar o exame preventivo. O câncer e uma doença silenciosa, e quando os sintomas são manifestados pelo corpo, significa que a doença já está em estágio avançado.

tratamentos para câncer de próstata

Ao se alastrar, o câncer de próstata ainda pode comprometer as vesículas seminais, a bexiga, o reto, a uretra, os ossos da bacia e até mesmo a coluna.

Quais as chances e cura?

Se diagnosticado no início, as chances de cura podem ser de até 90%. Caso o tumor se espalhe por outros órgãos ou haja suspeita de metástase, a situação complica e fica difícil de prever.

Também é preciso levar em consideração outras variáveis como idade do paciente, condições físicas e de saúde, o tipo de câncer e etc.

Masturbação ajuda a prevenir o câncer de próstata?

Esse é um dos mitos mais comuns em relação à doença e não faz o menor sentido. A masturbação nada tem a ver com a próstata, portanto, ela não previne e tampouco induz a formação do câncer.

Quais as complicações mais comuns em relação à cirurgia de retirada da próstata?

Existem riscos que são comuns em todos os procedimentos cirúrgicos como infecções ou sangramentos. Especificamente à prostatectomia radical (retirada da próstata e seus adjacentes), existe um risco de 3 a 4% de incontinência urinária e de 20 a 30% de disfunção erétil.

Mas mesmo ocasionada devido a um procedimento cirúrgico de alto risco, a disfunção erétil ou outras disfunções sexuais podem ser tratadas. Portanto, ainda assim essa não é uma condição permanente.

tratamentos para câncer de próstata

Como é feita a prevenção do câncer de próstata?

Não existe forma 100% eficaz de prevenção, mas alguns bons hábitos podem inibir o surgimento da doença.

Alimentos como tomate, melancia, brócolis, mamão, linhaça, azeite e soja ajudam tanto a regular os níveis de testosterona como a combater danos celulares. Como consequência, a probabilidade do surgimento de tumores na próstata depois dos 50 anos diminui.

Além disso, fazer o acompanhamento médico frequente com a idade mínima recomendada é outra boa opção. Claro, isso não vai impedir que o tumor apareça, mas aumenta significativamente as chances de cura e diminui as possíveis sequelas.

Diagnóstico e tratamentos para câncer de próstata

Após o diagnóstico, o passo seguinte é discutir com o médico a melhor opção de tratamento. Tenha em vista que o tratamento escolhido vai levar em consideração a idade do paciente, o tipo e a gravidade do tumor, e expectativa de vida. Isso porque todos os tratamentos para câncer de próstata podem trazer complicações como incontinência urinária, disfunção erétil ou infertilidade.

Existem vários tipos de tratamentos para câncer de próstata:

  • Prostatectomia radical

É um procedimento cirúrgico para a retirada completa da próstata.

O procedimento é feito através de um pequeno corte no abdômen sob anestesia geral. Normalmente o paciente fica internado por 3 dias após a cirurgia para observação e recuperação.

  • Radioterapia

É a aplicação de radiação em determinadas áreas da próstata para eliminar as células cancerígenas.

É usada somente em casos onde a cirurgia é um processo muito arriscado ou quando o paciente recusa o procedimento.

  • Tratamento hormonal

É feito o uso de remédios ou cirurgia para regular a produção dos hormônios que promovem o desenvolvimento da doença.

  • Observação

Esta opção é somente em pacientes acima de 75 anos, com expectativa de vida limitada e tumores poucos desenvolvidos.

O acompanhamento é feito através de consultas regulares ao proctologista para acompanhamento do desenvolvimento da doença.

Tratamentos experimentais

Os tratamentos para câncer de próstata que acabei de mencionar são os mais comuns. Além desses, existem estudos para criar procedimentos mais eficazes e menos agressivos.

Uma possibilidade é um remédio feito com bactérias extremamente sensíveis a luz, encontradas no fundo do oceano. Nesse caso, o paciente toma o medicamento e, em seguida, com o uso de laser, é possível remover completamente as células cancerígenas da próstata.

tratamentos para câncer de próstata

Os estudos que acompanham esse procedimento relataram que 40% dos homens testados foram curados. No entanto, ainda são necessários mais estudos e observações para comprovar a eficácia e segurança desse tratamento antes que ele possa ser regularmente usado.

Tratamentos para câncer de próstata em estágio avançado

Tratamentos para câncer de próstata avançados vão depender se a doença ainda está localizada ou se formou metástase.

No caso do tumor localizado, geralmente é feita a associação de dois tipos de tratamentos. Por exemplo remédios e cirurgia, ou radioterapia e cirurgia. Tudo vai depender da gravidade da doença.

Já no caso do câncer avançado com metástase, a prioridade passa a ser impedir o avanço da doença. Portanto, os tratamentos para câncer de próstata nesse caso podem ser a cirurgia para retirada da próstata e de ambos os testículos, mais a ingestão de remédios anti-androgênicos.

Esse tipo de tratamento leva a redução da produção de testosterona, que é a principal responsável pelo desenvolvimento da doença.

Mesmo em casos mais simples, os tratamentos para câncer de próstata são agressivos a podem trazer sérias consequências para o homem. Principalmente no âmbito sexual.

Porém, a prevenção ainda é a melhor forma de descobrir o câncer de próstata antes que ele se espalhe e cause danos ainda maiores.

Espero ter esclarecido todas as dúvidas sobre a doença e sobre os tratamentos para câncer de próstata disponíveis atualmente. Mas se ainda ficou alguma, pode mandar nos comentários.

Um abraço e até breve.

Davi Ribeiro

Davi Ribeiro começou a trilhar um longo caminho de autoconhecimento, buscando informações no Brasil e também no exterior, para entender melhor o seu problema. Com o passar do tempo, ele acabou adquirindo muito conhecimento e, assim, se tornou um especialista na área de sexualidade masculina.

Website: https://www.ejaculandocomcontrole.com/cursos-recomendados/