Você sabe o que é a tireoide e como ela funciona no sistema nervoso? Descubra quais os principais sintomas de uma glândula doente

Os sintomas de tireoide ou hipertireoidismo/hipotireoidismo atinge hoje grande parte da população brasileira e é causado pelo aumento dos hormônios da tireoide ou pela redução drástica destes.

Como é possível perceber, o problema com a tireoide é sério e requer muita atenção. A saber, a tireoide é uma glândula que apresenta características de uma borboleta e se origina na parte inferior do nosso pescoço, glândula esta que tem um papel importante na regulação de inúmeros processos metabólicos de todo o nosso corpo.

Os motivos do mal funcionamento desta glândula pode estar ligado à uma série de fatores distintos. Neste artigo, vamos falar mais sobre as causas, sintomas e possíveis tratamentos dos problemas relacionados com a tireoide. Acompanhe!

Tipos da Doença e os Principais Sintomas de Tireoide

A tireoide é uma glândula, como já dito, e está em uma área fina de tecido conhecido como o istmo que une os dois lóbulos da tiroide, um de cada lado. Ela utiliza o iodo para produzir os seus hormônios vitais.

Os principais hormônios da tireoide são a tiroxina (T4) e a triiodotironina (T3), que são responsáveis pelo nosso metabolismo “basal” que é aquele que estimula as células a trabalharem, garantindo assim que tudo funcione perfeitamente no nosso organismo.

Muitas pessoas acabam considerando o problema com a tireoide como único, de uma única origem e com um único tratamento possível. Mas não é bem assim. Basicamente, existem 4 tipos de doença ligadas a tireoide:

  1. Hipertireoidismo, que é o excesso de hormônio da tireoide;
  2. Hipotireoidismo, que é a redução de hormônio da tireoide;
  3. Nódulos e Bócio benignos da tireoide, que não é cancerígena, mas pode requerer intervenção cirúrgica;
  4. Câncer da tireoide (fase mais grave da doença).

Segundo registros da SBEM – Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, a doença oferece os seguintes sintomas:

HipotireoidismoH

  • Cansaço extremo e falta de energia;
  • Lentidão, morosidade em fazer a coisas, sem motivo aparente;
  • Diminuição da frequência cardíaca, ou seja, seu coração começa a bater mais lentamente;
  • Intestino preso com frequência;
  • Perda de memória sem motivo aparente;
  • Intolerância constante ao frio;
  • Dores musculares e nas articulações constantes;
  • Sonolência, sem motivo aparente;
  • Pele ressecada e unhas quebradiças;
  • Queda de cabelo;
  • Ganho de peso sem motivo aparente;
  • Irregularidade menstrual (no caso das mulheres);
  • Ejaculação precoce, no caso dos homens (veja no artigo “O que é Ejaculação Precoce…” mais informações sobre este problema);
  • Depressão, sem motivo aparente.

Hipertireoidismo:

  • Aceleração constante dos batimentos cardíacos, sem um esforço físico que justifique;
  • Ansiedade extrema;
  • Irritabilidade, sem motivo aparente;
  • Insônia frequente;
  • Aumento de apetite;
  • Perda de peso, sem motivo aparente;
  • Diarreia com certa frequência;
  • Fraqueza e tremores, sem motivos aparentes;
  • Aumento significativo da transpiração;
  • Tem energia, mas sente-se cansado constantemente;
  • Olhos sobressaltados.

Os Tratamentos mais comuns para Problemas na Tireoide

O tratamento da tireoide está diretamente ligado ao tipo de disfunção causada pela glândula no paciente, segundo Myrna Campagnoli, endocrinologista do laboratório Pasteur e membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.

sintomas de tireoide

Em alguns casos, pode incluir apenas acompanhamento clínico, sem qualquer intervenção química ou cirúrgica e em outros há sim a necessidade do uso de medicamentos de forma contínua, iodoterapia ou até cirurgia, em situações mais críticas.

Para o diagnóstico da tireoide, são necessários alguns exames específicos, como:

  • Exames de sangue para identificar os níveis de hormônios tireoidianos e o TSH (exame de sangue utilizado para detectar alterações nos níveis do hormônio estimulante da tireoide);
  • Exames de imagem que irão investigar o tamanho da glândula e também a possível presença de nódulos na tireoide;
  • Biópsia e Punção aspirativa por agulha fina, para uma maior precisão do problema;
  • Cintilografia de Tireoide (indicado para avaliar a presença de nódulos de tireoide, câncer, etc.).

Todo e qualquer tipo de diagnóstico da doença deve ser feito por um médico e através de exames específicos. Jamais se automedique ou se considere com a doença por apresentar alguns dos seus possíveis sintomas.

Igualmente, o tratamento deve ser indicado pelo médico, após a realização dos respectivos exames necessários, seja ele cirúrgico ou através de medicamentos.

As Principais Causas da Doença de TireoideA

Segundo a BVSMS – Biblioteca Virtual em Saúde, ligado ao Ministério da Saúde, a causa de problemas da tireoide, na maioria das vezes, ocorre devido ao excesso de iodo presente em alguns medicamentos, ao surgimento de nódulos na glândula, ao funcionamento mais acelerado da tireoide ou à ingestão dos hormônios da tireoide.

A causa mais comum de hipertireoidismo, no entanto, é a Doença de Graves, que ocorre quando o sistema imunológico começa a produzir anticorpos que atacam a própria glândula tireoide. (Fontes: Dr. Drauzio Varella e Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia)

A Doença de Graves é uma condição autoimune, ou seja, o nosso próprio sistema de defesa provoca a doença levando à uma possível hiperatividade da tireoide.

A doença foi oficialmente descrita por volta de 1825, na Inglaterra, e, posteriormente, em 1835, por Robert Graves, na Irlanda, o que deu o respectivo nome de “Doença de Graves”.

Considerando alguns Fatores de Risco

Os problemas da tireoide são causados por inúmeros motivos possíveis como o excesso de iodo, o surgimento de nódulos na glândula, etc., como já foi citado no item anterior. No entanto, devemos considerar também alguns fatores de risco que podem influenciar no surgimento da doença.

Embora saibamos que praticamente todos nós estejamos sujeitos a desenvolver o problema, devemos observar atentamente todos estes fatores de risco, que são:

  • O histórico familiar: é mais comum do que se imagina. Casos de problemas de tireoide causados geneticamente, ou seja, familiares já tiveram a manifestação da doença, são muito comuns.

Acredita-se, inclusive, que estes problemas com genes tornem a pessoa mais suscetível à tireoide.

  • Sexo: notadamente, as pessoas do sexo feminino são mais propensas a desenvolverem a doença do que as pessoas do sexo masculino.

No entanto, o problema atinge também os homens, onde o desequilíbrio hormonal pode afetar o desempenho sexual masculino, já que a tireoide é justamente a glândula responsável por esse equilíbrio.

Veja mais sobre este assunto no artigo sobre “desejo sexual, impotência…” e cuide do problema.

  • Idade: o problema é bem mais comum em pessoas com mais de 40 anos de idade.
  • Estresse: podemos considerar aqui tanto o estresse físico como emocional como influenciadores ao surgimento da Doença de Graves, principal causa de problemas na tireoide.
  • Tabagismo: o cigarro pode afetar gravemente o sistema imunológico de uma pessoa, aumentando significativamente o risco da mesma vir a desenvolver a Doença de Graves.

Recomendações Importantes para amenizar os Sintomas de Tireoide

Como já dito, não há uma maneira exata para evitar que o problema surja, mas existem algumas ações e recomendações que podem diminuir o impacto da doença ou mesmo evitá-la em algumas circunstâncias.

Estas recomendações foram feitas pelo Doutor Drauzio Varella no site da UOL sobre Doenças e Sintomas do Hipertireoidismo e Hipotireoidismo. Confira:

  • Fumar é desaconselhável nos dois casos, tanto no Hipertireoidismo como no Hipotireoidismo. Tente apagar esta ideia de sua vida;
  • Não existe epidemia de tireoide, isto é mentira e, portanto, não se assuste com esta ideia. O avanço nas técnicas de diagnóstico explica o aumento do número de casos de tireoide;
  • A ingestão regular do iodo contido no sal de cozinha pode evitar a formação de bócio;
  • A dosagem do TSH deve ser medida depois dos 40 anos com regularidade;
  • Procure adotar uma dieta alimentar equilibrada e saudável sempre. O hipotireoidismo não é fator responsável pelo ganho de peso;
  • Atividades físicas regulares são indicadas nos casos de hipotireoidismo, mas contraindicada para pacientes com hipertireoidismo. Fique atento;
  • Não minimize o mau funcionamento da tireoide. Discuta com o seu médico as melhores formas de tratamento e siga corretamente suas orientações.
  • Impotência sexual, causada por distúrbios da tireoide ou não, tem cura. Obtenha mais informações sobre o assunto no artigo “As 5 Principais causas da Impotência” e seja mais feliz.

No vídeo abaixo, o Doutor Drauzio Varella acrescenta mais informações sobre os problemas com a glândula da tireoide. Confira:

Se você sente alguns destes sintomas é importante procurar orientação médica para possível tratamento. Cuidar da saúde é fundamental.

Gostou do artigo? Compartilhe com outras pessoas a experiência!

Davi Ribeiro

Davi Ribeiro começou a trilhar um longo caminho de autoconhecimento, buscando informações no Brasil e também no exterior, para entender melhor o seu problema. Com o passar do tempo, ele acabou adquirindo muito conhecimento e, assim, se tornou um especialista na área de sexualidade masculina.

Website: https://www.ejaculandocomcontrole.com/cursos-recomendados/