As 5 Principais causas da Impotência

Todo homem, em algum momento da vida, se pergunta o que causa impotência sexual. Mas poucos imaginam que essa pergunta é bastante comum. No entanto, a ciência já confirmou: todo homem já passou ou ainda irá passar por algum episódio de impotência, seja ela uma condição permanente ou isolada.

Impotência sexual é um assunto sobre o qual muitos homens evitam falar, mas atinge, em algum grau, 25 milhões de brasileiros acima dos 18 anos. Entre a faixa dos 40 anos, 30% não conseguem ter relações por falta de ereção.
G1- globo.com

É preciso compreender os sinais que o corpo emite durante o ato sexual para determinar a causa da impotência. Um homem com disfunção erétil, muitas vezes, foca apenas no sintoma físico da falta de ereção. Isso leva muitos a acreditar que o problema está relacionado à idade ou à prática frequente de sexo ou masturbação.

Além disso, muitos homens, acabam usando remédios e paliativos na tentativa de recuperar imediatamente a ereção durante o sexo. Isso gerar um risco ainda maior para o tratamento efetivo da falta ou dificuldade de ereção.

o que causa impotência sexual

Os sintomas físicos, psicoemocionais, hormonais, neurológicos ou sintomas provenientes de efeitos colaterais de algum medicamento, representam reflexos de desequilíbrio da sua saúde. Certamente, esses fatores que podem estar sabotando o seu desempenho na cama.

Não é fácil perceber os sinais, mas, definitivamente, a falta de ereção não é uma doença em si. Na maioria das vezes, é apenas a ponta de algum problema mais complexo. Por isso, fique atento às principais causas da impotência sexual.

Compreender essas causas da impotência sexual permite que o tratamento adequado seja efetivado o mais rápido possível, inclusive a aplicação de tratamentos naturais, que não representam risco de agravar a situação.

O que causa Impotência Sexual? 5 Fatores para ficar atento

As causas mais comuns da impotência sexual estão associadas à traumas emocionais, desequilíbrio hormonal como a baixa da testosterona, ou a dificuldade de irrigação dos corpos cavernosos que formam a musculatura peniana.

o que causa impotência sexual

Mas não podemos determinar esses sintomas como causas únicas ou isoladas da condição de impotência sexual. É preciso levar em consideração todos os aspectos que fazem parte do cotidiano do homem moderno.

Assim, as principais causas da disfunção erétil são:

#1 – Causas Psicológicas e Emocionais da Impotência

Através de pesquisas, foi identificado que cerca de 10% a 20% de pacientes que tratam a impotência, ou chegam aos consultórias com esse relato, são impotentes devido a fatores psicológicos, que acabam gerando insegurança no momento do ato sexual.

Alguns desses fatores, identificados na pesquisa, são:

Estresse: problemas familiares ou no trabalho

De fato, nossa mente exerce um grande poder sobre a resposta do nosso corpo a qualquer estímulo, principalmente na questão sexual.

As preocupações do cotidiano, a responsabilidade e cobranças constantes nas relações familiares e de trabalho, causam uma carga de estafa no organismo. Tudo isso é capaz de eliminar os estímulos cerebrais que dão origem à libido.

Em outras palavras, você pode estar com vontade de fazer sexo com sua parceira, mas o pênis não, porque ele não recebeu a mensagem correspondente comandada pelo cérebro.

Preocupação e ansiedade por ter um bom desempenho na cama

A ansiedade é a principal causa de muitas disfunções sexuais masculinas em homens com até 40 anos, isso ocorre porque a ansiedade promove um ciclo vicioso de insegurança, baixa autoestima e descontrole.

Por causa da ansiedade, milhares de brasileiros convivem hoje com a ejaculação precoce em sua vida sexual. Não importa se você é experiente ou está iniciando sua vida sexual, a ansiedade provoca o mesmo efeito em qualquer homem. Você perde o controle ou perde a rigidez da ereção, e qualquer desses efeitos coloca sua estabilidade emocional em conflito.

Transtornos de personalidade (perturbação da personalidade)

Esse tipo de transtorno representa um desequilíbrio mental do indivíduo, que se caracteriza por padrões de comportamento desviantes daquilo que é “socialmente aceito”. Essa situação pode prejudicar o indivíduo em todos os setores da vida, inclusive o desempenho sexual.

Vale dizer que, o transtorno de personalidade, não se aplica a personalidade total do indivíduo. Geralmente, esse transtorno se manifesta em algum aspecto ou fator isolado como o caso de quem possui transtorno obscessivo-compulsivo (TOC).

#2 – Causas neurológicas da impotência

Entre as causas mais comuns da impotência, estão os danos neurológicos (dos nervos) ou doenças ligadas ao sistema nervoso. São algumas delas:

Lesão prostática ou Câncer de próstata

O maior fator de risco está entre o grupo que sofre de hiperplasias ou câncer na próstata. Quando o homem é acometido pelo câncer na próstata a solução, geralmente, é a remoção da glândula, o que provoca na maioria dos casos, impotência total.

Mais de 80% dos casos de tratamento ao câncer de próstata, danificam a estrutura dos nervos envolvidos no processo de ereção. No entanto, existem casos em que o homem consegue recuperar, total ou parcialmente, a ereção. Mas isso representa uma baixa porcentagem dos casos de câncer de próstata tratados.

Doenças do sistema motor

Pouco explorada, as causas de impotência provocadas por doenças do sistema motor afetam drasticamente a capacidade de ter ou manter a ereção. Algumas dessas doenças, são:

  • Parkinson;
  • Esclerose múltipla;
  • Derrame;
  • Tumor cerebral;
  • Tumor na glândula hipófise;
  • Epilepsia;
  • Alzheimer;
  • Lesão na medula;
  • Traumas no disco vertebral, como: paraplegia, tetraplegia e paralisia local.

Trauma na Virilha: pouco citada e muito comum entre as causas da impotência

Geralmente acontece com o homem praticante de esporte que exigem esforço dessa área ou provocam algum dano diretamente à região. Um exemplo é andar de bicicleta.

Ainda se discute se o contato de fricção do selim da bicicleta com a região do períneo e bolsa escrotal também provoca danos ao homem. Mas já se comprovou que impactos diretos com o quadrante da bike são sim, prejudiciais à capacidade erétil.

#3 – Causas Vasculares da Impotência

O processo de ereção é determinado por uma incrível engrenagem formada pelos sistemas vascular, nervoso e hormonal. Esses fatores orgânicos representam 80% das causas diagnosticas entre os pacientes. Entre as doenças vasculares, são mais comuns:

Doença vascular causada pelo cigarro

Não se engane, isso não é apenas uma política de aviso em embalagens de cigarro. O tabaco é, de fato, uma das causas mais frequentes no desenvolvimento de disfunção erétil.

Isso ocorre porque as toxinas do cigarro danificam tecidos importantes para a estrutura peniana no processo de irrigação sanguínea. Essas substâncias atingem o endotélio e diminuem a presença do óxido nítrico no pênis.

► O óxido nítrico é extremamente importante no processo de enrijecimento peniano porque é produzido pelas células endoteliais e é responsável pelo relaxamento da musculatura próxima aos vasos sanguíneos, promovendo a vasodilatação dos corpos cavernosos. Quando o óxido nítrico é produzido ele libera uma enzima que passará por processos químicos ribonucleicos e será transformada em GMPc (Guanosina monofosfato cíclico). Enquanto esse enzima estiver sendo produzida, a ereção será firme e duradoura.

Além disso, a própria nicotina provoca contração da musculatura lisa dos vasos que irrigam os corpos cavernosos. Como consequência, há uma redução o aporte sanguíneo para o local.

Diabetes

A doença de diabetes provoca danos aos nervos periféricos, podendo acometer um nervo específico ou um conjunto de nervos da coluna espinhal.

Essa é uma condição mais incapacitante do diabetes. Ela provoca disfunção erétil porque a doença interfere na comunicação dos impulsos nervosos enviados pelo cérebro ao longo da coluna até chegar aos órgãos sexuais.

Além disso, o diabetes causa danos aos vasos sanguíneos e desequilíbrio do metabolismo. O que interfere no processamento de informações dos neurônios responsáveis pelo envio de impulsos ao longo do corpo, levando o homem à excitação e irrigação adequada do pênis.

Como combater a impotência sexual no caso de diabetes

O primeiro passo é realizar o controle da glicose e pressão arterial. Também é preciso ficar atento ao peso ideal e realizar a aplicação de uma dieta adequada. Consulte o médico endocrinologista para receber essa orientação e mantenha as visitas ao médico de forma regular.

Para manter a qualidade de vida e evitar episódios de impotência sexual, o médico pode indicar, de forma alternativa e regulada, que incluem:

  • Remédios Vasodilatadores;
  • Suplementos ricos em Óxido Nítrico;
  • Exercício físico intenso, como correr por 1h/3x por semana;
  • Prótese semi-rígida no pênis para auxiliar na ereção (próteses penianas);
  • Remédios caseiros para controlar a glicemia;
  • Tratamento natural para equilibrar o metabolismo.

#4 – Causas Hormonais da Impotência

Cerca de 5% a 10% da população masculina possui algum tipo de distúrbio hormonal. A principal causa hormonal da impotência masculina está relacionada à produção de testosterona, o hormônio sexual primordial do homem.

Alguns fatores influenciam a produção e manutenção desse hormônio. Com a idade, a produção de testosterona tende a diminuir, seja por consequência do “envelhecimento” da próstata e das células testiculares para produzir o hormônio ou outra consequência da idade.

Além das características masculinas, a testosterona também é responsável pelo desejo sexual e potência erétil. Portanto, a baixa produção da testosterona faz com que o homem sinta menos libido e queda da qualidade do desempenho sexual.

Leia também: O que é a Andropausa e como ela afeta o corpo masculino

#5 – Uso de medicamentos

Já citamos um pouco acima que uma das indicações de tratamento para a impotência leva em consideração o uso de remédios vasodilatadores. Mas cuidado! Siga a orientação do médico de acordo com a sua real necessidade e causa da disfunção.

Remédios utilizados de forma inconsequente ou sem prescrição médica podem colocar sua saúde em risco. Além de agravar o problema de impotência, podendo se tornar irreversível em alguns casos.

De acordo com estudo acadêmico divulgado pelo Estadão (São Paulo), houve um aumento de cerca de 42% nas vendas de remédios nos últimos 4 anos.

Segundo dados da consultoria Quintiles IMS, essa realidade combina automedicação, consumo excessivo, acesso facilitado, investimento pesado em publicidade, lobby setorial e regulação falha.

“O brasileiro gosta de tomar remédio. Muitas pessoas vão ao médico e não podem sair de mão vazia”, resume o médico Anthony Wong, diretor do Centro de Assistência Toxicológica (Ceatox) do Hospital das Clínicas da USP.

Dentre os remédios que mais causam impotência sexual no homem, estão:

Remédios para hipertensão

Esses remédios são responsáveis por diminuir a pressão sanguínea bombeada ao corpo. Isso acaba retardando ou impedindo o bombeamento regular de sangue até a região peniana.

Nadolol, Metazolona, Atenolol e Captopril são os mais consumidos. Mas é possível encontrar uma solução onde tratamento para hipertensão que não influencie na potência sexual, basta conversar abertamente com seu médico.

Remédios para ansiedade

Remédios para combater a ansiedade são chamados de ansiolíticos. Como eles possuem efeito calmante os impulsos nervosos não ocorrem com efetividade.

Dentre os ansiolíticos mais usados estão, a Fenotiazina, o Diazepam (Valium), o Clonazepam (Rivotril), o Lexotan e o Xanax.

Remédios Analgésicos Opiáceos

Esses remédios, responsáveis pelo relaxamento muscular, podem causar disfunção erétil porque reduzem agressivamente a capacidade de resposta do sistema nervoso aos estímulos cerebrais.

Dentre os remédios que possuem esse efeito estão a Morfina, Oxicodona (Oxycontin), Vicodin e Codeína. Eles não são indicados para qualquer caso, pois podem causar dependência química.

Remédios para Depressão

Antidepressivos são os remédios mais prescritos por urologistas para tratar casos de ejaculação precoce. Em resumo, eles (os remédios) inibem a recaptação de serotonina, alterando todo o sistema neurotransmissor e fazendo com que o homem dure mais na cama. Ledo engano.

Essa reação de “promessa” de horas fazendo sexo nada mais é que um efeito colateral capaz de inibir a libido masculina, causando episódios de impotência.

Remédios para problemas gastrointestinais

De acordo com o site BulasMed, o uso frequente e em altas doses de Cimetidia (remédio comum para tratamento de gastrite) provoca perda de libido e impotência. Isso ocorre porque os efeitos de processamento desse remédio estão relacionados à acentuação da secreção de prolactina (hormônio presente nas mulheres e responsável pela produção do leite materno).

Se você fizer uso desse remédio, peça a seu médico para subtituir por outro que não tenha esse efeito colateral. Ou opte por métodos e tratamentos naturais para melhorar a condição da flora gastrointestinal. Existem diversos chás capazes de tratar gastrite e úlceras.

Como tratar a impotência masculina?

Vimos que existem diversas causas da impotência sexual que devemos ficar atentos. Identificar os primeiros sinais ou os primeiros episódios de flacidez na ereção

É extremante importante que se faça análise de cada caso. O que causa impotência sexual em um homem não vai ser exatamente o que causa em outro. Por isso, é necessário considerar um histórico e investigação psico-emocional, hormonal, físico, biológico e condicional. Afinal, nenhum mecanismo funciona de forma isolada, como já dissemos no tópico #3.

Atualmente você pode optar por tratamentos naturais para quase tudo ou pode somatizar o tratamento clínico/cirúrgico com a metodologia de recuperação da potência sexual.

Pesquisas indicam que 90% de casos de tratamentos naturais são bem sucedidos e podem ter o envolvimento de profissionais de diversas habilidades clínicas, entre: psicólogos, andrologistas, endocrinologistas, urologistas e terapeutas sexuais. Esse tipo de tratamento vem ganhando cada vez mais interessados e adeptos ao estilo de vida.

Você irá adotar uma rotina diversificada com foco em exercícios, alimentação adequada e uso regular de remédios menos nocivos com acompanhamento profissional.

 

 

CLIQUE PARA VOTAR:
[Total: 1 Média: 5]

Davi Ribeiro

Davi Ribeiro começou a trilhar um longo caminho de autoconhecimento, buscando informações no Brasil e também no exterior, para entender melhor o seu problema. Com o passar do tempo, ele acabou adquirindo muito conhecimento e, assim, se tornou um especialista na área de sexualidade masculina.

Website: https://www.ejaculandocomcontrole.com/cursos-recomendados/