Envelhecimento Saudável é tema do Congresso de Cérebro, Comportamento e Emoção

Envelhecimento saudável para um país com uma realidade precária de sistema público de saúde parece não demonstrar, futuramente, alternativas para um acolhimento adequado de pacientes em 3ª idade com diagnósticos de doenças mentais.

O cérebro é responsável pela forma como lidamos com nossas emoções e processos físicos, mas dele ainda conhecemos muito pouco pelo viés da psicologia e neurologia. O processo natural de envelhecimento vem chamado a atenção de especialistas da área por causa do aumento do número de doenças degenerativas, principalmente na população idosa.

envelhecimento saudável

Nesse ano o Congresso de Cérebro, Comportamento e Emoções, realizado nos dias 14 a 17 de Junho em Porto Alegre, na sua 14ª edição, manteve sua postura com a proposta abrangente dos eventos nos anos anteriores: não colocar em pauta apenas questões científicas, com base em ciência pura, mas dar atenção às relações humanas e às consequências do envelhecimento.

Explica o médico Dr. Ricardo Nitrini, professor titular na USP sobre neurologia e organizador do evento:

“nossa proposta é expandir a visão dos participantes
além das áreas em que atuam”.

Para uma população que está ficando cada vez mais velha e têm se reproduzido menos, esse ano o Congresso recebeu mais de 5.000 profissionais para acompanhar mais de 130 palestrantes.

Participou dele o escritor Moçambicano Mia Couto, que discorreu na conferência magna do congresso, sobre como os avanços da ciência podem levar a uma nova visão da compreensão humana para com seu próprio comportamento e promover . E foi esse tipo de diversidade oferecida no Congresso.

Mia divertiu os ouvintes, contou sobre momentos e impressões da sua infância quando ainda morava em Moçambique. Isso para demonstrar e falar sobre visões da vida e do ser humano, à luz da ciência, do universo ou da natureza. Falou sobre presenças e ausências, das quais temos a experiência contínua.

“Não somos só entidades biológicas” – ponderou.

Não só de Ciência vive o Homem

Camila Abdo é profissional psiquiatria e sexóloga, ela ofereceu uma palestra sobre a influência que a era digital provoca nas relações amorosas, mostrou as mudanças de comportamento nos relacionamentos afetivos a partir das redes sociais e dos aplicativos de paquera.

De fato, homens e mulheres, tem se desligado cada vez mais do contato íntimo e visual e apostado nas relações via internet, uma mudança de comportamento que vem chamando a atenção por suas causas de conflito interno e baixa autoestima de adolescentes e até adultos.

Outra apresentação que merece destaque aqui foi a apresentação de investigação de biomarcadores para males neurodegenerativos como, Parkinson e Alzheimer. Embora ainda não façam parte dos exames periódicos dos indivíduos, os pesquisadores estão na trilha para oferecer uma solução de diagnóstico precoce das doenças.

É preciso se preocupar com o Envelhecimento Saudável da população

Com relação a 3ª idade no Brasil, o Dr. Nitrini disse que temos problemas adicionais em relação aos demais países, como dissemos no início deste artigo.

“A falta de estrutura na saúde inclui a questão mental. Na minha área, que é a cognição, o que se vê é uma prevalência de problemas de comprometimento cognitivo e aumento dos casos de demência.

 

Em países desenvolvidos, como a Suécia, Holanda e Portugal, os casos de doenças mentais degenerativas vem diminuindo e o envelhecimento saudável é promovido com foco, assim as pessoas se cuidam melhor durante toda a vida.

Os idosos começaram a se exercitar com mais frequência e buscaram forma de eliminar a gordura abdominal, passaram a cuidar mais da alimentação e ocupar a mente, fazer alguma atividade ou hobby.

No Brasil, além do ambiente bastante desmotivador e desfavorável, temos que lidar com o aumento do sedentarismo, a baixa escolaridade que promove a dificuldade de disseminar informação e a falta de convívio social, fatores inerentes à saúde mental de qualquer pessoa.

Dr. Nitrini afirma ainda que o conceito da psicologia cognitiva, um dos assuntos mais relevantes e discutidos atualmente, abrange toda a formação do indivíduo e promove reações ao seu estilo e qualidade de vida:

“O cérebro se desenvolve desde o útero e depende de cuidados pré-natais, além de estímulos durante os primeiros anos de vida. No entanto, além desse desenvolvimento físico, o aprendizado e a cultura têm papel preponderante para dar mais resiliência e capacidade para lidar com os danos provocados pelo envelhecimento. Atividade física e intelectual é fundamental para um envelhecimento saudável, a aposentadoria não pode ser no sofá”

10 Práticas para um Envelhecimento Saudável

Preocupados com as informações que o Congresso do Cérebro, Comportamento e Emoções trouxe esse ano para a pauta do evento, nós do Homem de Saúde, separamos uma lista para ajudar nossa nossos idosos e até futuras gerações a conseguir promover um envelhecimento saudável e se prevenir de doenças como Parkinson e Alzheimer.

Primeiro queremos que você saiba que manter uma disciplina realmente não é fácil e nós entendemos isso, por isso a nossa lista se baseia em atitudes extremamente simples e aplicáveis, vamos lá:

  • Nunca é tarde para fazer novos amigos;
  • Evite o uso de analgésicos sem indicação do médico;
  • Faça pequenas sessões de alongamento 3x ao dia;
  • Tome um solzinho moderadamente pela manhã;
  • Beba água, principalmente se faz uso de diuréticos;
  • Realize exames periodicamente, mesmo os não obrigatórios;
  • Consuma mais alimentos com vitamina D;
  • Participe de atividades sociais, como dançar;
  • Evite consumo de álcool e cigarro;
  • Amar não tem limite, Paquere 😉

Davi Ribeiro

Davi Ribeiro começou a trilhar um longo caminho de autoconhecimento, buscando informações no Brasil e também no exterior, para entender melhor o seu problema. Com o passar do tempo, ele acabou adquirindo muito conhecimento e, assim, se tornou um especialista na área de sexualidade masculina.

Website: https://www.ejaculandocomcontrole.com/cursos-recomendados/