Diabetes Causa Impotência Sexual? Entenda a relação dos seus níveis de glicose com seu desempenho na cama

A diabetes é caracterizada por uma deficiência na produção de insulina no organismo. Essa condição pode levar ao desenvolvimento de arteriosclerose ou outros problemas de circulação sanguínea. Portanto, não podemos descarta a possibilidade de que a diabetes causa impotência.

Na verdade, o diabetes está associado à diversas disfunções sexuais tanto em homens como em mulheres. Ainda, um estudo de 2009 realizado no Ambulatório de Endocrinologia do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG – comprovou exatamente esta relação.

Isso acontece porque a grande quantidade de açúcar afeta diretamente as veias e vasos sanguíneos. Nesse ponto, a doença pode causar o mal funcionamento de vários órgãos, inclusive dos órgãos sexuais.

Mas para esclarecer melhor como a diabetes causa impotência, precisamos entender mais a anatomia peniana e a mecânica da ereção. E são esses tópicos que vamos abordar neste artigo.

O que é uma ereção

Uma ereção peniana acontece quando os corpos cavernosos, duas estruturas tubulares que correm o cumprimento do pênis, são irrigadas com sangue. Ainda, a ereção é resultado de vários estímulos fisiológicos.

Na maioria dos casos, a ereção ocorre por conta de estimulação e desejo sexual. Mas ela também pode acontecer quando a bexiga está cheia, ou de forma espontânea no decorrer do dia ou da noite.

diabetes causa impotência

A impotência sexual nada mais é do que a dificuldade de ter ou manter uma ereção. Ela acontece porque o corpo não consegue bombear sangue o suficiente para irrigar os corpos cavernosos no pênis.

Ainda, estima-se que 52% dos homens brasileiros acima de 18 anos apresentam algum grau de disfunção erétil.

Claro que nem todos os casos são decorrentes da diabetes, mas ainda assim é preciso ficar de olho nos seus níveis de glicose. Principalmente se você começou a ter problemas de ereção recentemente ou se tem histórico de diabetes na família.

O que é diabetes e seus sintomas

A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas, e é responsável por controlar a entrada de açúcar no sangue. Quando o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina, a quantidade de açúcar injetada no sangue fica desregulada. Isso é a diabetes.

Podemos classificar a diabetes em três tipos, de acordo com o grau de deficiência do hormônio.

Diabetes tipo 1

Aqui o pâncreas não é capaz de produzir a insulina por causa de um defeito no sistema imunológico. Ou seja, os anticorpos do seu organismo atacam as células que produzem o hormônio.

Estima-se que 5 a 10% dos pacientes com diabetes são do tipo 1.

Diabetes tipo 2

O diabetes tipo 2 combina dois fatores: diminuição da produção de insulina com um defeito em sua ação.

Ela representa 90% dos casos de pacientes diagnosticados com a diabetes, mas pode ser tratada com medicamentos orais ou injetáveis. No entanto, é importante fazem um acompanhamento, pois a doença pode se agravar.

Pré-diabetes

Este termo é designado para pacientes que tem potencial para desenvolver a doença. É como se a pessoa estivesse entre o saudável e o diabetes tipo 2.

Diferente do diabetes tipo 1, onde a pessoa já nasce com o problema, a pré-diabetes pode se desenvolver em qualquer idade e evoluir para uma diabetes tipo 2 se não tratada.

Sintomas da diabetes

Os sintomas mais comuns da diabetes tipo 1 e 2 são:

  • Fome e sede excessiva;
  • Vontade frequente de urinar;
  • Nervosismo e mudanças de humor;
  • Perda de peso repentina;
  • Fraqueza;
  • Fadiga;
  • Náuseas e vômito;
  • Feridas que demoram a cicatrizar;
  • Infecções frequentes;
  • Visão embaçada;
  • Formigamento nos pés e furúnculos.

A pré-diabetes não tem sintomas aparentes. No entanto, se você ganhou peso repentinamente, costuma consumir alimentos hipercalóricos, não pratica exercícios físicos e tem casos de diabetes na família, é aconselhável procurar um médico para um exame de rotina.

Diabetes causa impotência sexual?

Os efeitos da diabetes na saúde e no desempenho sexual estão relacionados ao tempo de diagnóstico e como o indivíduo trata a doença. Isso significa que quanto mais cedo ela for diagnosticada e tratada, menor são os efeitos colaterais na vida do paciente.

Ainda, é preciso deixar claro que não há cura para diabetes. Mas se controlada, o indivíduo pode levar uma vida normal, sem que nada atrapalhe sua performance na cama.

diabetes causa impotência

De acordo com os especialistas, o homem que sofre com diabetes tem três vezes mais chance de desenvolver a disfunção erétil. Ainda, estudos também apontam que diabetes causa impotência de cinco a dez anos mais cedo em quem apresenta a doença.

Ou seja, a diabetes causa impotência sexual. Isso acontece porque, como expliquei no início, a diabetes danifica os nervos do corpo, o que prejudica a ereção.

Além disso, os mesmos danos causados ao corpo que prejudicam a ereção também podem ser associados ao desenvolvimento de outras disfunções sexuais como a ejaculação precoce e a infertilidade masculina.

Por isso é importante realizar exames e rotina, além de manter uma alimentação saudável e praticar atividade físicas. Aliás, dificilmente um homem com hábitos de vida saudável tem problemas de saúde ou desordem sexuais.

Quais os tratamentos para diabetes

A maior parte dos casos de diabetes é tratada através de medicamentos específicos que ajudam a diminuir a quantidade de açúcar no sangue. Sendo que para o diabetes tipo 1 é recomendável a injeção de insulina, já que o pâncreas é incapaz de produzir o hormônio.

Existem também outros medicamentos conhecidos como antidiabéticos ou hipoglicemiantes. A escolha do tipo de medicamento deve ser feita somente pelo médico, pois depende do tipo de diabetes e também de algumas características do paciente como peso e alimentação, por exemplo.

Ainda, muito médicos recomendam também uma dieta mais saudável e balanceada, com baixa ingestão de carboidratos e livre e açúcar, principalmente.

Como a diabetes causa impotência, é importante conversar com o médico sobre os efeitos colaterais de cada medicamento a fim de achar a melhor opção para o seu caso.

Outros cuidados que você pode tomar em relação ao controle da doença é não ficar muitas horas sem comer, consumir mais fibras e cereais, e beber bastante água.

Com a diabetes controlada, dificilmente seu desempenho na cama será afetado. Além disso, você também pode praticar exercícios específicos de fortalecimento dos músculos pélvico que não só vão te ajudar a fortalecer suas ereções, mas também a mantê-las por mais tempo.

Espero ter esclarecido todas as suas dúvidas, mas se tiver perguntas pode enviar para [email protected]. Um abraço e até a próxima.

 

REFERÊNCIAS

PETROIANU, Andy; ALBERTI, Luiz R.; MELO, Marco Antonio B.; ALMEIDA, Luciana M.; Relação entre diabetes mellitus e fertilidade masculina. einstein. 2009.

Davi Ribeiro

Davi Ribeiro começou a trilhar um longo caminho de autoconhecimento, buscando informações no Brasil e também no exterior, para entender melhor o seu problema. Com o passar do tempo, ele acabou adquirindo muito conhecimento e, assim, se tornou um especialista na área de sexualidade masculina.

Website: https://www.ejaculandocomcontrole.com/cursos-recomendados/